Fixo

Primeiro dia útil de restrições com bandeira cinza tem aglomerações e flagrantes de desrespeito a decreto estadual

Campo Grande, Dourados e Corumbá registraram flagrantes de aglomeração, mesmo com novas medidas restritivas.

A segunda-feira (14), o primeiro dia útil de restrições com a bandeira cinza do Programa Prosseguir em grandes cidades de Mato Grosso do Sul, foi marcada por aglomerações. Mesmo permitindo apenas serviços essenciais, Campo Grande, Corumbá e Dourados registraram lotações em ônibus, filas em bancos e muita gente nas ruas.

CAMPO GRANDE TEM SEGUNDA-FEIRA “NORMAL”

 

Mesmo com apenas 51 serviços essenciais podendo funcionar na capital, os moradores de Campo Grande viveram um início de semana “normal”, com fluxo intenso de pessoas nas principais ruas e avenidas. No centro da cidade, os comércios que não se enquadram nas atividades essenciais, não puderam abrir, mas algumas lojas ignoraram o decreto.

Nos pontos de ônibus, o movimento não pareceu mudar dos dias anteriores ao novo decreto. Com as restrições, no entanto, o Consórcio Guaicurus, que administra o serviço na capital, reduziu a quantidade de veículos em circulação, de 350 para 230. A Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) determinou que fossem colocados ônibus reservas em todos os terminais da capital, o que foi feito, mas ainda assim não foi suficiente.

Para o diretor presidente do Consórcio, o movimento de pessoas foi além do esperado para um dia com tantas restrições. “As autoridades buscaram reduzir a circulação e o transporte oferecer como se nada tivesse mudado, seria inadequado. Agora, precisamos realmente ter mais agilidade para lidar com as mudanças”, afirmou João Resende.

A empregada doméstica Simone Moraes foi uma das diversas pessoas que registraram os momentos de aglomeração no transporte público. “Vem um pendurado no outro. Aí as autoridades falam em evitar o contágio e evitar a doença, mas não é isso que vemos quando vamos trabalhar”, comenta.

Segundo o diretor presidente do Consórcio, nesta terça-feira (15), os ônibus voltarão a operar de maneira normal, como estava ocorrendo antes do novo decreto estadual.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo