Polícia

Homem achado morto sábado, era usuário de drogas e tinha passagens por furtos

A partir de reconhecimento familiar (irmã) e definição por peritos papiloscopistas, a polícia identificou como Pedro Yuk Caroba dos Santos, de 31 anos, o homem encontrado morto por espancamento em um terreno baldio, na Avenida Guaicurus, região do Museu José Antônio Pereira, em Campo Grande. O corpo da vítima foi achado por populares que passavam por um atalho de acesso à avenida.

No corpo da vítima a polícia constatou ferimentos generalizados no pescoço e cabeça. Conforme o delegado João Reis Belo, Pedro foi identificado no IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) pela irmã que viu a notícia em site de notícia e procurou a polícia.

Pedro, segundo relatos da irmã, era dependente químico e morava no Jardim Campo Nobre e tinha passagens pela polícia por furto, em Pedro Gomes e Campo Grande. A partir da identificação, a Polícia Civil apura se o assassinato tem alguma ligação com o tráfico de drogas, dívida com traficantes, por exemplo, ou se a vítima se envolveu em briga no.

Crueldade

Conforme os levantamentos no local onde o cadáver foi achado, aparentemente o mesmo do crime, Pedro foi morto com requintes de crueldade. Ele foi vítima de espancamento além de cortado e perfurado com pedaços de vaso sanitário que provavelmente já estavam no local juntamente com outros entulhos e restos de construção além de um quadro de motocicleta encontrado ao lado do corpo no “atalho” usado por moradores na região, mas também por usuários de drogas.

Moradores da região contaram que o terreno baldio é utilizado para quem precisa atravessar para o outro lado, mas também por usuários de droga. Os objetos encontrados próximos ao corpo também serão periciados.

Mostrar Mais

Relacionados

Close
Close