Campo GrandeFixoMato Grosso do SulSaúde

Com um mês do início da campanha de vacinação contra a Covid-19, idosos comemoram imunização

A campanha de vacinação contra a covid-19 iniciou no dia 18 de janeiro em Mato Grosso do Sul. Com um pouco mais de um mês, Mato Grosso do Sul registrou a aplicação de 127.547 doses, sendo que, deste total 105.735 são referentes à dose 1 e 31.812 da dose 2.

Esse total representa 66,5% do total do público da fase 1, formado por idosos acima de 80 anos, indígenas aldeados, trabalhadores da saúde e deficientes em instituições. Já em relação à população total do Estado, representa 3,76% do número de habitantes sul-mato-grossenses. No cenário nacional, o Estado ocupa o quarto lugar em total de imunizados.

Do grupo de idosos, 58,06% receberam a vacina. Já os idosos que vivem em instituições de longa permanência já atingiram acima da meta estabelecida pelo PNI (Plano Nacional de Imunização), alcançando 127,4%.

Para as pessoas do grupo de risco que receberam as duas doses, o sentimento é de liberdade, de alegria e de uma nova chance diante da pandemia.  É o caso do senhor Aparecido Cândido de Souza, de 91 anos, que reside no Asilo São João Bosco, que ao tomar a segunda dose da vacina fez uma verdadeira festa. Na hora de receber a imunização, ele cantou uma música que compôs para os 80 colegas que moram, junto com ele, na instituição de longa permanência.

Escuta aqui o áudio com o recado da Delinha a todos os idosos.

“A gente caminha em paralelo com esse vírus sempre preocupado, com a vacina a gente sente uma alegria muito grande, de estar sendo imunizado, então eu compus uma musiquinha: “O povo está sorrindo à toa. A vacina chegou é para ficar”, alegre e emocionado, seu Aparecido ressalta que quer viver com liberdade.

A “Rainha do Rasqueado” e “Embaixadora Cultural de Mato Grosso do Sul”, a cantora Delinha, tomou a vacina no dia 10 deste mês. Com 84 anos, ela conta que não teve nenhuma reação. “Eu já tomei a vacina no dia 10, estou bem boa, não tenho reação nenhuma. Não precisa ter medo. Toda a turma da minha idade pode tomar. Vamos tomar, vamos cuidar, porque o negócio não é bonito. Vocês vão lá, de máscara, sem pegar na mão de ninguém, sem fazer aglomeração, tudo isso para nós terminarmos com essa doença”, aconselha Delinha!

A primeira idosa a ser imunizada foi a dona Maria Bezerra de Carvalho, de 83 anos, que também reside no Asilo São João Bosco. “É muito importante, principalmente para minha idade. Estou em plena atividade”.

Ana Brito, Subcom
Foto: Edemir Rodrigues

JT

 

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar