FixoSaúde

Com três casos suspeitos da nova variante em MS, secretário diz que caminho é ‘apressar imunização’

Estado aguarda resultado de exames de pacientes que podem estar com mutação

O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, informou que o único caminho para evitar a disseminação da nova variante do coronavírus em Mato Grosso do Sul é a imunização.

“Não tem como fazer ação que impeça de chegar, o que estamos fazendo é tomando decisões no sentido de apressar a imunização“, declarou o secretário.

Até a manhã desta segunda-feira (22), a SES (Secretaria de Estado de Saúde) aguardava o resultado do laudo de três casos com suspeita da possível nova cepa do vírus no Estado.

Conforme a secretaria, não há previsão para que os resultados fiquem prontos. As amostras dos pacientes estão sob análise do IAL (Instituto Adolfo Lutz) em São Paulo.

Em nota, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) informou que enviou as três amostras para sequenciamento. Então, seguem em análise no laboratório de referência nacional. “Quando há algum caso suspeito com histórico de viagem a locais com circulação da nova variante ou casos com clínica e evolução diferenciadas, a área técnica e CIEVS estadual acionam o Lacen para envio de tais amostras para a referência”, pontuou o órgão.

Variante

Essa mutação, chamada de P.1., foi encontrada primeiro em Manaus. É mais transmissível, embora não se tenha confirmação de que seja mais letal. O estado de São Paulo já identificou 25 casos da variante brasileira.

Conforme a OMS (Organização Mundial da Saúde), três novas cepas do coronavírus estão se espalhando rapidamente por todo o mundo: B.1.1.7 (britânica), 501Y.V2 (sul-africana) e P.1. (brasileira).

Vacinação em MS

Com 36.739 pessoas já vacinadas com a 2ª dose da vacina para Covid-19, Mato Grosso do Sul concluiu a vacinação em 1,31% da população do Estado, o maior percentual entre todos os estados do país até este domingo (21).

Conforme o consórcio dos veículos de imprensa, o segundo que mais aplicou a 2ª dose do imunizante em sua população foi Minas Gerais, com 0,84%. Depois, aparece o estado de São Paulo, com 0,81%.

Já em relação a aplicação da 1ª dose da vacina, MS é o terceiro que aplicou mais vacina proporcionalmente a sua população – estimada em 2,8 milhões pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Portanto, MS vacinou 106.865 pessoas, que correspondem a 3,80% dos habitantes.

Mostrar Mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar